Facebook Twitter RSS

Londrina é campeão e pinta o Paraná de azul e branco


(Fonte da imagem: Reprodução/Paraná Online)
Após 22 anos, a torcida do Londrina finalmente pode soltar o grito de 'campeão'. Na tarde deste domingo (13), o Londrina empatou em 1 a 1 no tempo normal contra o Maringá, no estádio Willie Davids. Com o resultado, a 100ª edição do Estadual foi decidida nas cobranças alternadas de penalidades, com o Tubarão superando o adversário pelo placar de 4 a 3.

"Antes de começar a partida, o Maringá comemorou o título. Porém, a partida é decidida dentro de campo e não fora dele. Além disso, a torcida também já comemorava pelas ruas como Maringá sendo campeão, mas viemos aqui e conseguimos o que muito disseram ser impossível", afirmou Bidía.

"O Maringá, como um todo, nos desrespeitou o Londrina e acredito que nosso trabalho coroou o que fizemos antes da decisão, ou seja, nos calamos e trabalhamos para conquistar o Estadual. A partida se joga dentro de campo e isso é algo maravilhoso e estou muito feliz. Não há palavras para descrever essa felicidade de ser campeão", decretou Alexandre Oliveira.

Com a conquista, o Londrina ergue o quarto troféu do Paranaense: 1962, 1981, 1992 e 2014.

(Fonte da imagem: Ricardo Chicarelli/EquipeFolha)

O JOGO
Como de costume nesta edição do Estadual, diante de sua torcida, o Maringá se lançou ao ataque nos minutos iniciais. Recuado e sem conseguir trabalhar a posse de bola, o Londrina levou um susto logo aos dois minutos. Gabriel Barcos fez jogada incrível e, após cruzamento, Max chutou e a bola bateu na trave de Vítor.

Aos 12, Gabriel Barcos recebeu passe livre e, na frente de Vítor, chutou forte e o goleiro do Londrina salvou o Tubarão. No minuto seguinte, depois de escanteio, Vítor sai errado e Cristiano tocou de cabeça mas Arthur tirou a bola em cima da linha. Aos 13, Cristiano tentou novamente e Vítor segurou o ímpeto da Zebra.

Aos 18, o Londrina levou perigo. Após cobrança de falta, a bola sobrou para Diogo Roque que, na frente de Ednaldo, não conseguiu completar. Aos 24, em contra-ataque, Arthur tocou para Joel, mas o jogador do Londrina perdeu chance incrível de balançar as redes.

A torcida alviceleste que compareceu ao estádio, enfim, comemorou. Aos 26, Maicon Silva fez linda jogada individual, penetrou no meio da zaga maringaense e tocou para inaugurar o marcador.

Porém, não deu tempo para comemorações. Dois minutos depois, o Maringá deixou tudo igual. Após cruzamento, Cristiano cabeceou no chão e Vítor não conseguiu defender.

Aos 40, Cristiano desperdiçou uma chance inacreditável. O atacante recebeu passe e, na cara de Vítor, errou o alvo. Nos 45 iniciais, Vítor, Bidía, Dirceu e Joel levaram amarelo pelo Londrina enquanto Cristiano foi amarelado pelo Maringá.

Na etapa final, logo aos três minutos, o goleiro do Londrina salvou o Tubarão com uma defesa sensacional após desvio de Gabriel Barcos em cobrança de escanteio. A partida ficou movimentada e ambas agremiações se lançaram ao ataque.

Aos 15, Cláudio Tencati mudou o time. Saiu Joel e entrou Alexandre Oliveira. Aos 18, um lance bizarro em Maringá. Max recebeu passe mas acabou trombando com o árbitro e caiu no gramado. Em seguida, Diogo Roque saiu lesionado e entrou Sílvio. Mais tarde, Celsinho deixou o gramado para entrada de Lucas. Claudemir Sturion também mudou o Maringá. Saiu Gabriel Barcos e entrou Fábio Martins.

A partida seguiu equilibrada. Nos minutos finais, Sturion colocou Piqui no lugar de Baiano. Apesar das mudanças, o resultado final terminou em 1 a 1 e a decisão foi para as penalidades.

PÊNALTIS
Na primeira cobrança, Rone Dias chutou e Ednaldo defendeu. Max fez para o Maringá. Já Paulinho cobrou bem e balançou as redes. Piqui também converteu. Dirceu, com um chute forte, marcou para o Londrina. Fábio chutou e Vítor defendeu, igualando a situação.

Na sequência, Sílvio cobrou e colocou o Londrina na frente. Léo Maringá também converteu para o Maringá. Na última cobrança, Arthur bateu firme e converteu. Cristiano, que anteriormente havia pedido para bater o último pênalti, errou a cobrança e deu o título ao Londrina.

RACISMO
Após o gol de Maicon Silva, um funcionário do SBT de Maringá, Lorival Santos, foi acusado de racismo por chamar o jogador do Londrina de 'macaco'. O fato foi presenciado pela repórter Monique Vilela, da Banda B, que acionou a Polícia Militar. O funcionário do SBT foi preso em flagrante. (Redação: André Bueno - Portal Bonde)

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

  • Facebook
  • Twitter
  • Myspace
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Postado por: Blog Congotícias
www.congoticias.net