Facebook Twitter RSS

Hospitais intensificam higiene das mãos e aumentam segurança dos pacientes


Fonte: Agência Estadual de Notícias
(Foto: Venilton Küchler/SESA)
A secretaria estadual da Saúde entregou nesta quarta-feira (1º) certificados aos 31 hospitais que cumpriram as metas do projeto ‘Mãos Limpas, Paciente Seguro’, que orienta os profissionais de saúde das unidades hospitalares a intensificar a higiene das mãos com solução alcoólica para aumentar a segurança dos pacientes.

“São medidas simples e que não demandam grandes investimentos, mas que fazem toda diferença no controle da infecção hospitalar. Esse é um projeto que teve início em 2013 e não deve parar nunca, sempre com o apoio das equipes de vigilância do Estado”, disse a superintendente de Vigilância em Saúde, Eliane Chomatas.

O diretor-geral da secretaria estadual da Saúde, Sezifredo Paz, destacou que o projeto faz parte da estratégia do Governo do Estado em qualificar a assistência. “O combate à infecção hospitalar é um desafio mundial, principalmente porque vivemos na era das bactérias multirresistentes. Os resultados dessa primeira fase do projeto mostram a seriedade com que as equipes estaduais enfrentaram o desafio e é preciso avançar cada vez mais”.

Segundo ele, o lançamento de projetos como o Hospsus, de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos, e o Vigiasus, de qualificação da Vigilância em Saúde, são fundamentais para qualificar a assistência à saúde dos cidadãos e foram determinantes para que o “Mãos Limpas, Paciente Seguro” tivesse a adesão de vários setores dos hospitais.

NÚMEROS – Ao todo, 51 setores de 31 serviços de saúde foram certificados, entre Unidades de Terapia Intensiva, setor de clínica médica, ala de internamento, central de materiais, entre outros. Quatro hospitais tiveram a certificação de todas as unidades: Hospital Colônia Adauto Botelho (Pinhais), Centro Médico Comunitário Bairro Novo (Curitiba), Hospital e Maternidade Imaculada Conceição (São João do Triunfo) e Hospital Fundação Semmelweis (Guarapuava).

NA PRÁTICA – A equipe da Vigilância Sanitária Estadual apoiou as equipes profissionais envolvidas nos projetos, encaminhou material gráfico (cartazes, folderes e adesivos) e participou das capacitações profissionais. Durante um ano, foram realizadas 202 capacitações, que envolveram 1.674 profissionais de saúde.

“Tivemos a ampliação de até 30% do uso de solução alcoólica para higienização das mãos, o que aumenta de forma significativa a segurança do paciente nos hospitais”, disse o chefe da Vigilância Sanitária Estadual, Paulo Costa Santana.

Ele destacou que o Paraná foi o segundo estado brasileiro a adotar a estratégia multimodal de higiene das mãos criada pela Organização Mundial da Saúde, em 2004, com uma proposta denominada “Aliança Mundial para a Segurança do Paciente”. O projeto da OMS estabeleceu como primeiro desafio global a melhoria na adesão à higienização das mãos. O primeiro estado a adotar a estratégia foi São Paulo.

Santana relatou que o projeto desenvolvido no Paraná foi utilizado pela Anvisa como relato de experiência em congresso internacional de combate à infecção hospitalar realizado em fevereiro de 2015, no Rio de Janeiro, que reuniu expoentes internacionais e nacionais da área. A partir desse evento, o Estado foi convidado a apresentar os resultados do Projeto “Mãos Limpas, Paciente Seguro” em Genebra, na Suíça, ainda este ano.

A enfermeira do Hospital da Lapa São Sebastião, Maria Cristina de Dio, disse que o maior desafio da equipe de clínica médica foi conseguir a adesão de todos os profissionais ao projeto. Segundo ela, ao aplicar as ferramentas preconizadas, identificou que o consumo de solução alcoólica para higienização das mãos estava abaixo do ideal. “Não tínhamos noção de que estávamos usando apenas 13 ml de álcool por paciente, enquanto o recomendado pela OMS é 20 ml. Ao final do projeto, conseguimos atingir 24 ml por paciente e isso refletiu em mais segurança aos pacientes atendidos”, relatou.

Em junho deste ano, a Secretaria da Saúde abrirá o segundo ciclo do projeto “Mãos Limpas, Paciente Seguro”. Poderão se inscrever hospitais públicos, filantrópicos e privados, inclusive os que já participaram da primeira fase. Os interessados devem entrar em contato com o setor de Vigilância Sanitária Estadual pelo fone 41 3330-4539.

Também participaram do evento de certificação o presidente da Federação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos do Paraná, Luiz Soares Koury, a presidente do Conselho Regional de Enfermagem, Simone Peruzzo, a presidente da Associação Paranaense de Controle de Infecção Hospitalar, Viviane Dias e o vice-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Maurício Portella.

Veja a lista dos hospitais que concluíram todas as etapas do projeto “Mãos Limpas, Paciente Seguro”:

1. Hospital Infantil Waldemar Monastier (Campo Largo) - Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica

2. Hospital Municipal de Araucária - Unidade de Terapia Intensiva Adulto

3. Hospital e Maternidade Municipal de São Jose dos Pinhais - Unidade de Terapia Intensiva Geral

4. Hospital da Cruz Vermelha (Curitiba) - Unidade de Terapia Intensiva 2

5. Hospital Sugisawa (Curitiba) - Unidade de Terapia Intensiva Geral

6. Hospital do Idoso Zilda Arns (Curitiba) - Unidade de Terapia Intensiva Geral

7. Hospital Colônia Adauto Botelho (Pinhais) - Todas as Unidades do hospital

8. Centro Médico Comunitário Bairro Novo (Curitiba) - Todas as Unidades do hospital

9. Hospital Universitário Cajuru (Curitiba) - Unidade 4

10. Hospital Regional da Lapa São Sebastião - Setor da Clínica Médica

11. Hospital Universitário Evangélico de Curitiba - Unidade de Terapia Intensiva Geral - Unidade de Terapia Intensiva 2 - Unidade de Terapia Intensiva 3

12. Hospital de Clínicas (Curitiba) – UFPR - Centro de Terapia Intensiva Adulto

13. Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (Ponta Grossa) - Unidade de Terapia Intensiva Adulto - Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

14. Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (Guarapuava) - Unidade de Terapia Intensiva Geral

15. Hospital Nossa Senhora da Salete (Cascavel) - Unidade de Terapia Intensiva

16. HNSG - Hospital da Providência (Apucarana) - Unidade de Terapia Intensiva Geral

17. HNSG - Hospital da Providência Materno-Infantil (Apucarana) – Maternidade - Unidade de Recepção do Recém-Nascido

18. Hospital Pilar (Curitiba) - Posto 1B - Posto 3B - Posto 2C - Posto 3C - Posto 4C - Unidade de Terapia Intensiva Geral

19. Hospital São Vicente (Curitiba) - Posto 2

20. Hospital Gênesis (Cascavel) - Ala Cirúrgica

21. Hospital e Maternidade Ivaiporã - Unidade de Terapia Intensiva Geral

22. Hospital Fundação Semmelweis (Guarapuava) - Todas as Unidades do hospital

23. Hospital do Câncer de Francisco Beltrão - Unidade de Terapia Intensiva Adulto

24. Hospital Santa Casa de Curitiba - Unidade de Terapia Intensiva Geral

25. Hospital e Maternidade Santa Brígida (Curitiba) - Unidade de Terapia Intensiva Neonatal

26. Hospital e Maternidade Victor Ferreira do Amaral (Curitiba) - Pronto Atendimento - Centro Obstétrico - Central de Materiais - Alojamento Conjunto - Unidade de Cuidados Intermediários - Ambulatório

27. Fundação Hospitalar da Fronteira (Foz do Iguaçu) - Posto de Enfermagem

28. Hospital Santa Casa de Campo Mourão - Unidade de Terapia Intensiva Neonatal - Unidade de Terapia Intensiva Adulto - Enfermaria Oncológica

29. Hospital e Maternidade Dr. Lima (Cascavel) - Unidade de Terapia Intensiva Adulto

30. Hospital e Maternidade Imaculada Conceição (São João do Triunfo) -Todas as Unidades do hospital

31. Clínica Osteo (Cascavel) - Ala de Internamento – Ala 1

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

  • Facebook
  • Twitter
  • Myspace
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Postado por: Blog Congotícias
www.congoticias.net