Facebook Twitter RSS

Tornado raro destrói cidade em Santa Catarina


Redação: Aline Torres - Brasil El País
Moradora olha casa destruída após tornado em Xanxerê.
(Foto: SIRLI FREITAS/Agência RBS/ESTADÃO Conteúdo)
Em menos de cinco minutos um tornado destruiu metade de Xanxerê, cidade do oeste do Estado de Santa Catarina com 48.000 habitantes. Os ventos a 250 km/h atingiram quase 3.000 casas. Duas pessoas morreram, 120 pessoas estão hospitalizadas, algumas em estado grave, e três sofreram amputações nesta manhã. Outras vítimas ainda estão sendo procuradas nos escombros.

O vento atingiu outras 12 cidades, com menos impacto. O fenômeno ocorreu por volta das 15h30 desta segunda-feira. Casas foram partidas ao meio. De uma antiga igreja só sobrou o telhado. O Ginásio de Esportes Ivo Sguissardi desmoronou durante a aula de educação infantil. As crianças conseguiram fugir. As ruas estão tramadas por fios de energia elétrica. No caminho do tornado, sete torres de transmissão de energia foram derrubadas. Xanxerê está no escuro.

Embora o Brasil seja a segunda região do mundo com maior probabilidade de tornado (a primeira são os EUA), conforma explica o meteorologista Ronaldo Coutinho, a velocidade com que este varreu Xanxerê espanta o especialista.

“Na escala Fujita, que mede a intensidade dos tornados, ele é um F-2, extremamente destrutivo. Os mais comuns por aqui são os F-0”, diz Coutinho.

A Defesa Civil se pronunciará nesta quarta-feira sobre o total de vítimas. Até a noite desta terça-feira, haviam sido confirmadas duas mortes. De Alcemar Sutil, 31, motorista de transporte escolar que morreu para salvar os filhos. Ele foi encontrado soterrado por escombros. Embaixo do seu corpo estavam os filhos Gabriel, 8 anos, e Ana, cinco meses, vivos. O menino está internado no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó. Da casa da família sobrou apenas a churrasqueira. A outra vítima é Deonir Comin, 48 anos. Ele morreu trabalhando em uma construção que desabou.

O Governador Raimundo Colombo decretou calamidade pública e irá destinar recursos do fundo estadual para o município, mas ainda não falou quanto significa em termos de recursos. O Ministro do Trabalho, Manoel Dias, se comprometeu a garantir o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, que poderá ser sacado por aqueles que tiveram perdas nas suas residências.

Tornado deixou dezenas de feridos em SC.
(Foto: Flavio Carvalho/EFE)
Por apelo da Defesa Civil, no começo da tarde, o Ministério da Integração Nacional acionou 100 soldados do Exército para ajudar na locomoção dos desabrigados. Dez caminhões os trasladam para prédios públicos e cidades vizinhas, como Xaxim e Faxinal dos Guedes. O prefeito de Xanxerê, Ademir José Gasparini, estima que sejam mais de 6.000 pessoas desabrigadas. Grande parte perdeu todos os bens materiais de uma vida de trabalho.

Os serviços de emergência estão concentrados no quartel dos bombeiros, incomunicável, pela ausência de luz. Há uma força-tarefa organizada por cinco cidades da região para conseguir lonas, agasalhos, água, alimento e geradores para as unidades de saúde.

Os tornados são frequentes em Santa Catarina durante o outono e a primavera, quando a massa fria da Patagônia se choca com a tropical da Amazônia ou a quente do Oceano Atlântico e assim, provoca um choque térmico de ventos, que se manifesta como um pequeno ciclone. “Temos uns 30 tornados por ano no Estado. Desde janeiro, é o quinto em Xanxerê”, diz ele, que aponta um erro de cálculo no número de tornados registrados no sul do país. “Muitos tornados, por erro técnico, são classificados como vendavais ou micro explosões. Mas esse que vimos [nesta segunda-feira] é raro”, diz.

No 17º Congresso Brasileiro de Meteorologia, realizado 2012, foram apontados 77 registros de tornados em Santa Catarina em um período de 33 anos (1976/2009). O que Coutinho classifica como uma grande falha de observação.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

  • Facebook
  • Twitter
  • Myspace
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Postado por: Blog Congotícias
www.congoticias.net