Facebook Twitter RSS

Chegada do outono exige atenção redobrada


Redação: Reportagem Local da Folha de Londrina
(Foto: Ricardo Chicarelli)
Após um período de calor intenso, começou nesta segunda-feira (20), às 7h29, o outono, estação que marca a transição do verão para o inverno e que prossegue até o dia 21 de junho.

Nesta época do ano, as noites são gradativamente mais longas que os dias, a incidência de ventos é maior e as temperaturas diminuem, assim como a umidade do ar.

Segundo o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar), a previsão é de que a nova estação seja marcada pela neutralidade e normalidade, sem a ocorrência de grandes fenômenos, como El Niño e La Ninã.

No Paraná, historicamente, ocorre uma redução das chuvas e as variações nas condições do tempo são rápidas, com massas de ar frio mais persistentes no final do outono, podendo ocorrer geadas, especialmente na região sul.

A amplitude térmica também é uma marca do outono, com dias quentes e noites frias. Isso deverá ocorrer a partir do início de maio, quando o frio é mais recorrente. Até lá, é recomendado começar a preparar as jaquetas, moletons e cobertores, já que o inverno vem logo em seguida, derrubando ainda mais as temperaturas e trazendo um frio mais intenso.

DOENÇAS

Por isso, a mudança de estação requer uma atenção redobrada com a saúde. Por conta da baixa umidade, é nesta época do ano que as doenças respiratórias e as alergias começam aparecer, exigindo que as pessoas tenham um cuidado especial.

"Quando muda o clima é muito comum ter doenças respiratórias, como rinite alérgica, asmas, bronquite e outras doenças", alerta Mauro Scharf, médico da Unimed Laboratório.

Os principais afetados pela mudança são as crianças e os idosos, que acabam ficando mais suscetíveis a doenças comuns do outono e inverno. "Crianças e idosos são as duas extremidades que sofrem mais. No caso das crianças, a explicação é que a via respiratória é menor. Já os idosos são mais suscetíveis imunologicamente, podendo ficar doentes com mais facilidade".

Mauro Scharf também ressalta que algumas medidas simples podem fazer com que os problemas desta nova estação sejam sentidos em menor intensidade. "Toda doença é causada por alérgenos e tem que evitar o contato. Nessa época é importante deixar a casa limpa, arejada e passar pano úmido nos móveis. Para as pessoas que conhecem o seu alérgeno, é recomendado liberar o ambiente deste tipo de substância que causa a alergia", orienta.

Ele também alerta para a cautela com a vacinação, em especial a da gripe H1N1, recorrente em temperaturas baixas.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

  • Facebook
  • Twitter
  • Myspace
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Postado por: Blog Congotícias
www.congoticias.net