Facebook Twitter RSS

Boca Aberta quer auxílio funeral para famílias de doadores de órgãos


Fonte: Gazeta News PR

Doar órgãos é um ato dos mais nobres e beneficentes ao próximo que existe.

Pensando em dar um maior auxílio às famílias dos doadores, o deputado Boca Aberta criou uma proposta de lei que visa auxiliar essas famílias. Segundo o projeto, o estado vai beneficiar através de um auxilio funeral no valor de 3 (três) salários mínimos os dependentes desses verdadeiros heróis.

Justificativa:

O presente Projeto de Lei dispõe sobre a concessão de auxílio funeral no valor de 3 (três) salários mínimos às famílias dos indivíduos que são doadores de órgãos e tecidos. A doação de órgãos é um ato de amor ao próximo e pode ser decisiva para determinar a sobrevivência de uma pessoa. Muitos não  sabem, mas, no Brasil, existem milhares de pessoas na fila de espera para receber um órgão, sendo esse gesto de doação sua única esperança. Doar órgãos é um ato que pode salvar vidas. Em muitos casos, o transplante é a única esperança de vida para quem precisa da doação. Mas, infelizmente, ainda existem muitos desafios tanto para quem doa quanto para quem recebe os órgãos. Falta de conhecimento, autorização da família e falta de estrutura hospitalar são os principais deles. A doação de órgãos no Brasil é um tema extremamente importante para toda a sociedade. O assunto está sempre em discussão,  principalmente em campanhas de conscientização promovidas pelo governo e outras instituições. Além disso, a doação só é permitida após a autorização de um familiar. Por isso, é essencial que as pessoas que tenham interesse em doar seus órgãos comuniquem à família. Atualmente, o Brasil possui o maior  sistema público de transplante do mundo. Cerca de 96% dos procedimentos realizados no país são realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil é o segundo país que mais realiza transplante de órgãos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. Os dados mais recentes de 2018 apontam mais de 41 mil pacientes na fila de espera dos transplantes. De acordo com a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), 1.158 pessoas morreram na fila aguardando um transplante no primeiro semestre de 2017.

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

  • Facebook
  • Twitter
  • Myspace
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Postado por: Érick Paiva - Blog Congotícias
Érick é acadêmico do curso de Direito, cursando atualmente o 6º período na Faculdade Cristo Rei (FACCREI) de Cornélio Procópio. É o criador do Blog Congotícias, levando a informação para Congonhinhas e região há mais de 08 anos.