Facebook Twitter RSS

Boca Aberta é impedido de dar reposta satisfatória sobre acusações ao ter entrevista encerrada


Redação Congotícias

O deputado federal paranaense Emerson Miguel Petriv, o Boca Aberta (PROS), de Londrina, foi denunciado por um promotor do Gepatria, sendo acusado de "rachadinhas", o que classifica como absurdo. Em entrevista ao vivo concedida a uma emissora de TV, o deputado rebateu as acusações: 

"Eu sempre rachei com o povo. Inclusive, rachei aqui na TV Tarobá, quando eu trouxe 10 mil reais (5 mil reais do meu salário e 5 mil do meu filho) para ajudar aqui duas crianças que precisavam muito fazer cirurgia. Sempre rachei no programa do Carlos Camargo, quando eu era vereador e entregava 80% do salário para o Hospital do Câncer", disse Boca Aberta.

Indignado com a acusação de que os assessores eram obrigados a doar parte do salário, o deputado afirmou que o que era feito, na realidade, eram apenas vaquinhas, onde apenas quem quisesse participaria. "Se eu não posso dar uma cesta básica para o povo, eu não posso dar uma caixa de leite nesse momento pandêmico, e estou sendo processado até por dar máscara e álcool em gel, [...] eu fiz uma vaquinha. A vaquinha é crime? Crime é roubar o dinheiro do povo", desabafou.

No entanto, o deputado não pôde falar tudo o que desejava, pois a entrevista acabou sendo encerrada quando o mesmo começou a "soltar o verbo". Assista abaixo e entenda: 

COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA

  • Facebook
  • Twitter
  • Myspace
  • Reddit
  • Stumnleupon
  • Delicious
  • Digg
  • Technorati
Postado por: Érick Paiva - Blog Congotícias
Érick é acadêmico do curso de Direito, cursando atualmente o 6º período na Faculdade Cristo Rei (FACCREI) de Cornélio Procópio. É o criador do Blog Congotícias, levando a informação para Congonhinhas e região há mais de 08 anos.